Vivendo na Oceania (relato de experiência vivida)

Mai 30, 2021

Eu nasci em São Miguel do Oeste, mais precisamente na comunidade da Barra do Guamerim, interior do município. Mudamos para a cidade em 1978, para eu estudar. A partir de então, vivi muito bons tempos na cidade, dentre eles o de futebol, do qual guardo ótimas recordações – na época, eu era mais conhecido como “borracha”, pelos muitos amigos.

Em 1996, mudei, com minha família, para Itajaí, litoral de Santa Catarina. Moramos lá até 2007, quando decidimos, minha esposa e eu, nos aventurarmos em terras distantes. Com isso, tomamos a decisão de mudar para a Nova Zelândia, país onde vivemos atualmente.

Minha esposa veio primeiro, em maio de 2007. Já em setembro do mesmo ano, eu também mudei para cá. Mais seis meses e conseguimos trazer nossos filhos. Assim, minha esposa ficou um ano sem vê-los; e eu, seis meses.

No início, foram momentos difíceis, de muitas incertezas, com decisões até incertas, mas sempre apostando em um futuro promissor. Afinal, não é nada fácil quando você deixa para trás familiares, amigos, seu lar, seus objetos e, com apenas sua bagagem de mão, decide recomeçar a vida.

Posso assegurar, hoje, que, depois de muitas tempestades vividas – dentre elas o idioma, que foi uma das barreiras mais difíceis –, toda a nossa luta valeu a pena. Depois de 14 anos vivendo aqui, podemos afirmar que nenhuma batalha foi em vão, e estamos felizes por todas as decisões tomadas.

Mudar, tomar decisões, buscar a melhoria pessoal e familiar são desafios constantes que nos fazem acordar todos os dias e lutar por um dia melhor. E, assim, seguimos nossa vida.

* texto de autoria de Claudemir Moss, artífice que reside em Tauranga (Nova Zelândia)

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar