banner topo 3dw

Não é só sobre correr! (relato de experiência vivida)

Outubro 24, 2021

O cenário atual em que vivemos – ainda em uma Pandemia que, por muito tempo, nos obriga a viver em isolamento social – mostra a importância de estarmos ativos fisicamente, melhorando, assim, nosso sistema imunológico e outros aspectos relacionados ao bem-estar físico, social e mental.

Com o receio da prática de exercícios físicos coletivos ou em ambientes fechados, a busca por atividades físicas ao ar livre aumentou. Por sentirem-se mais seguros, os adeptos e novos adeptos viram nas caminhadas, pedaladas e corridas uma maneira de estar praticando uma atividade física prazerosa e com bons benefícios para sua saúde. Em especial a corrida, uma das atividades físicas que mais contribui, trazendo inúmeros benefícios para nossa saúde. Afinal, o prazer em fazer uma corrida, seja ela apenas como atividade de rotina ou até como esporte, só mesmo quem realiza pode explicar.

O meu envolvimento com a corrida iniciou há um bom tempo. A convite de um treinador amador, ainda em meados de 1997, eu iniciei nesse universo fantástico das corridas de rua. A partir dali, foram longos e divertidos oito anos treinando e competindo nas provas pelo Sul do Brasil, conhecendo muitos lugares e fazendo novas amizades que perduram até os dias de hoje.

Com o meu casamento e a nova rotina de trabalho, ainda no ano de 2004, as horas de treinos foram diminuindo; e a qualidade e o rendimento nas provas acabaram ficando abaixo do esperado, até que, em meados de 2009/2010, parei com as competições e treinamentos. Um tempo depois, em 2016, acabei sofrendo uma lesão grave, rompendo o tendão calcâneo do pé esquerdo – foi um processo lento de recuperação, no qual temia não me recobrar 100%, mas, com a ajuda de ótimos profissionais, muita dedicação e fé, fui bem-sucedido.

Em 2019, mudei do Paraná para Santa Catarina, no município de Xanxerê – lugar com muitos apaixonados pelas corridas de rua, seja como competição ou mesmo como atividade física de rotina. Na condição de árbitro de futebol, sempre busquei cuidar do condicionamento físico e, em um dos meus treinos, fui convidado a fazer parte de uma associação de corredores de rua. Ao aceitar o chamado, sabia que a rotina de treinos precisaria ser retomada...

Assim, em fevereiro de 2020, fui, aos poucos, conciliando com as horas de folgas do trabalho e retornando aos treinos – porém, comparando com os tempos do passado, quando minha especialidade era competir 5 km e 10 km, vários seriam os fatores que não permitiriam os mesmos resultados. Então, fui adaptando os treinos para novas distâncias – hoje treinando e competindo em provas mais longas: 21 km (meia-maratona) e, futuramente, os 42 km (maratona).

Atualmente, contamos com alguns colaboradores em nosso projeto de corrida, mas o mais gratificante é sentir novamente a magia de reunir-se com amigos para um treino, as viagens e as competições. Enfim, buscamos sempre fazer o nosso melhor (enquanto isso é possível), para não perder a essência que o universo das corridas nos proporciona!

* texto de Edson Luiz Brasiliano de Lima, profissional de Educação Física e atleta amador de meia-maratona, que reside em Xanxerê (SC)

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar

logo

Textos para diversão e reflexão! Blog em que você vai acompanhar a minha rotina desde o início da quarentena da pandemia do Coronavírus (Covid 19).

Nossos contatos:

Xanxerê (SC)
suporte@diariodapandemia.com.br

(49) 9 9941-7007

Visitantes:

202716
HojeHoje202
OntemOntem230
SemanaSemana668
MêsMês6059
TodasTodas202716