Diário da Pandemia – 442º dia de confinamento:

Junho 03, 2021

Feriadinho muito bom! Pra começar, assisti a dois filmes na madrugada: “Postais mortíferos” (um policial regular) e “American pie” (uma excelente comédia). Assim, já sabem, “enforquei” a manhã, acordando próximo ao meio-dia. À tarde, muita preguiça, só interrompida por um bom chimarrão com pipocas, também em boa companhia. Neste momento em que produzo mais um Diário, faz um leve frio – nada que um agasalho não possa combater.

Com meus pais, aprendi muitas coisas interessantes e importantes para a vida. Com a mãe, particularmente, desenvolvi uma percepção aguda dos bons e maus acontecimentos que “atingem” minha modesta existência. Também, através do incentivo dela, sempre procurei manter o “pensamento positivo”.

Afinal, é o pensamento positivo que nos possibilita ver o lado bom da vida – sim, ele, definitivamente, apesar de algumas manifestações contrárias, existe. E é esse pensamento que nos conduz a uma vida mais tranquila, confiante, feliz – até arriscaria dizer.

Pensemos juntos: caso apenas vislumbrássemos o lado ruim, a negatividade, os acontecimentos infelizes, o que seria de nossa vida? Certamente, um existir triste, sem perspectivas, sem possibilidade de continuar. Pois é a positividade, então, que nos guia sempre à frente, na confiança de dias melhores, de uma vida melhor.

Assim, posso, em muitos momentos (incontáveis até), estar um pouco pessimista, descrente de que meus projetos lograrão o sucesso almejado. Porém, o pensamento positivo faz com que eu esqueça (mesmo que momentaneamente) os problemas e me concentre na única possibilidade de vencer!

Então, caros amigos e amigas, pensemos, sempre (na medida do possível, é claro...) positivamente, de que tudo dará certo. Aqui, rememoro uma fala constante de um ex-colega de Cesec, o Tilmann, que sempre me dizia: “Longhi, se ainda não deu certo, é porque ainda não chegou ao final!”.

Recuso-me terminantemente, por isso, a pensar negativamente. Confio sempre (absolutamente sempre) na vitória, na boa conquista, mesmo que demore além de minhas (quase sempre) exigentes expectativas.

Boa noite!

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar